Menu


    Digitalização da economia traz impactos positivos para indústrias brasileiras

    20 SET 2018
    20 de Setembro de 2018

    A digitalização da economia tem impactado diretamente na vida das pessoas e no desenvolvimento do país. Mas você sabe o que isso significa? O gerente-executivo de Política Industrial da Confederação Nacional da Indústria (CNI), João Emilio Gonçalves, explica que a digitalização da economia é a incorporação de tecnologias digitais nas diversas atividades do dia a dia, como, por exemplo, o uso de aplicativos para marcar consultas ou realizar operações bancárias; controle de máquinas e produtos por meio de sensores; ou qualquer outra tecnologia que otimize a realização de uma atividade, reduzindo gastos financeiros e de tempo.

     

    “Essas várias aplicações de tecnologias digitais, sensores, softwares, máquinas e equipamentos nas diversas áreas do cotidiano das pessoas, são o que a gente chama de digitalização da economia.”

     

    Para o professor do Departamento de Administração da Universidade de Brasília (UnB) e especialista em inovação, tecnologia e recursos, Antônio Isidro, a digitalização traz mais possibilidades de personalização de produtos e serviços, de tornar o processo produtivo mais eficiente, aumentando a velocidade da produção, a produtividade e a competitividade no setor industrial.

     

    “As empresas vão ter que se transformar, porque as pessoas estão cada vez mais interessadas em fazer elas próprias, o movimento faça você mesmo. Você criar os seus produtos e serviços de acordo com suas preferências. Essa é a tendência do consumo no século XXI.”

     

    De acordo com levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o percentual de indústrias do país que utilizam pelo menos uma tecnologia digital passou de 63%, em 2016, para 73%, em 2018, mas quase 30% das empresas ainda não utilizam nenhuma dessas ferramentas. Para ajudar o Brasil a colocar em prática a digitalização imposta pela Indústria 4.0, a CNI encaminhou uma série de propostas aos candidatos à Presidência da República, como a criação de medidas de apoio à modernização industrial e aplicação de tecnologias digitais, melhoria da infraestrutura de telecomunicação e desenvolvimento de estratégias para a formação e qualificação profissional. As propostas foram definidas a partir do estudo Indústria 4.0 e Digitalização da Economia, realizado pela CNI, que faz parte do documento Propostas da Indústria para as Eleições.


    Reportagem, Aline Dias

     

    Voltar



    Tenha também o seu site. É grátis!